Sistema take away: 5 dicas para implementar em seu restaurante

Sistema take away: 5 dicas para implementar em seu restaurante

Com a pandemia de covid-19 e as medidas de distanciamento social, cada vez mais os estabelecimentos têm se reinventado para se manterem vivos e competitivos no mercado. Uma das medidas que, principalmente, donos de restaurantes por todo o país têm adotado é a implementação do sistema take away.

Ele se assemelha bastante ao drive thru, muito utilizado em franquias de fast-food, no qual o cliente passa com o carro e pega o lanche encomendado. Ambos os sistemas tratam de praticidade e rapidez, mas há algumas particularidades entre eles.

Continue lendo este post e fique por dentro sobre esse sistema. Quem sabe, ele pode ser uma boa oportunidade para o seu negócio.

O que é o sistema take away?

O serviço conhecido por “take away” ou “take out” é um sistema de comercialização de alimentos produzidos rapidamente, mas que não são consumidos no restaurante.

Nesse caso, os clientes fazem suas encomendas por via de uma plataforma digital como WhatsApp, aplicativo próprio, aplicativos de delivery ou telefone, e passam no restaurante para buscar seu pacote com o alimento pronto para ser consumido em outro local. Há também a possibilidade de fazer o pedido direto no balcão.

Esse modelo exige também um preparo por parte do restaurante que deve oferecer instrumentos adequados para que a alimentação em outros ambientes funcione.

Ele deve também primar pela qualidade do produto, pela agilidade no momento do preparo do alimento, bem como no momento da embalagem, e pela eficiência no atendimento.  

Para manter a agilidade, muitos restaurantes optam por deixar refeições prontas, mas, nesta situação, é preciso que o restaurante garanta que a comida oferecida esteja sempre fresca para o consumo.

Alguns restaurantes que oferecem saladas, por exemplo, fazem a montagem em pequenas quantidades, mas com uma frequência considerável, o que pode ajudar na agilidade. Também é importante que os restaurantes disponham de equipamentos adequados para armazenamento dos alimentos.

Para ler também: Como controlar as vendas em cartão do seu restaurante em 5 dicas práticas?

Por que ter o sistema take away em seu restaurante?

O sistema take away é uma tendência tão grande quanto o sistema de delivery, em função de sua praticidade e segurança, principalmente por ocasião da pandemia, quando sentar-se para comer em um restaurante não é recomendado.

Essa informação inclusive foi reforçada por uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford (EUA) sobre os locais com maior probabilidade de contágio por covid-19. Restaurantes, academias, cafés e bares encabeçam a lista.

Para manter este tipo de recurso em um restaurante, não são necessárias muitas modificações materiais e humanas, o que torna o serviço viável para boa parte dos estabelecimentos e facilita a vida dos clientes que buscam por rapidez e praticidade.

Implementar o take away significa também atualizar-se sobre as tendências de consumo de modo a atender as necessidades de sua clientela e, consequentemente, manter-se competitivo no mercado. Por sua vez, o cliente torna o hábito de alimentar-se mais prático e seguro.

Como implementar o sistema take away?

Alguns pontos devem ser levados em consideração ao fazer a implementação de um sistema take away em um restaurante. Confira:

#1 A escolha certa para o cardápio

A primeira etapa é a preparação das opções que estarão disponíveis na modalidade take out, selecionando quais pratos podem ser oferecidos com a rapidez e a praticidade necessárias.

É muito importante que as opções sejam bem selecionadas, contemplando alimentos que possam ser produzidos com rapidez, transportados facilmente e consumidos em qualquer lugar.

#2 A organização da cozinha

A partir do momento que o estabelecimento acolhe a modalidade take away, é preciso que a cozinha seja organizada de forma funcional e que os pedidos possam ser produzidos com rapidez, atendendo o fluxo da clientela.

Assim, o ideal é que todo o necessário para a montagem fique na bancada de produção, a vista dos funcionários que farão o pedido.

Para o sistema dar certo, é necessário ter um espaço amplo que permita a movimentação dos funcionários com liberdade. Além disso, também é essencial que o material utilizado na embalagem não só seja prático para o consumo do alimento, como também retenha sua temperatura.

#3 O ambiente para receber os clientes

Para recepcionar a clientela, é necessário dispor de um ambiente agradável e amplo, para evitar aglomerações. Caso seja necessário esperar pelo pedido ser finalizado, o cliente precisa fazer isso de forma confortável, por isso seria interessante investir em Wi-Fi livre, sofás e cadeiras, desde que mantendo o distanciamento social.

Além disso, é importante que o local de fazer e/ou retirar os pedidos esteja bem delimitado e funcione de forma ágil. O balcão do caixa também deve ser à parte dos demais.

É fundamental que os clientes que consumirão no local não se misturem com os clientes de take away para manter a exclusividade, praticidade e rapidez deste sistema.

#4 O treinamento dos colaboradores

Para a implementação do sistema take away, é preciso que a equipe esteja treinada para a separação e confecção de pedidos para atender um sistema a parte dos demais.

O funcionamento só ocorrerá de forma adequada se os colaboradores tiverem bem divididas as suas tarefas em relação aos diferentes sistemas que o estabelecimento ofereça.

#5 A digitalização de processos

Um dos principais aspectos do sistema take away é a rapidez, portanto toda a jornada deve ser ágil, desde o pedido ao recebimento.

Utilizar um cardápio digital ou um app exclusivo para realizar os pedidos a domicílio pode ajudar, pois o cliente tem mais comodidade e praticidade. Isso acaba impactando no PDV, que despachará os clientes com maior rapidez, sem gerar fila de espera.

O sistema take away ficou bastante famoso neste último ano, tomado pela pandemia e necessidade de restrições de circulação e funcionamento do comércio. Investir nele é sobrevivência e alinhamento às tendências do mercado.

E por falar em tendências, você já deve estar por dentro do boom que os meios de pagamento e formas de consumo sofreram em 2020. Se ainda não está, confira nosso material “Mundo Financeiro de 2021” e descubra o que você pode estar perdendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *