O que são as APIs do Open Banking? - Blog da Boavista | Conciliação Financeira

O que são as APIs do Open Banking?

No mundo financeiro, é por meio das APIs (interface de programação de aplicativos)  que bancos, fintechs, instituições financeiras, instituições de pagamento e outras empresas podem compartilhar os dados de clientes para lá e para cá.

São as APIs do Open Banking que vão tornar todo esse novo processo possível. Afinal, as informações, dados e histórico dos clientes só poderão ser compartilhado se o tráfego entre as instituições estiver aberto.

Continue lendo este post e entende mais sobre o tema.

O que é o Open Banking

Open Banking é um novo conceito do mundo financeiro que determina normas e ferramentas de compartilhamento de informações de clientes entre instituições financeiras por meio de integrações.

Ou seja, elas poderão compartilhar entre si dados dos clientes, como movimentações financeiras, cadastros etc, desde que haja o consentimento por parte do usuário. O objetivo é dar maior transparência às transações financeiras e colocar o cliente como total proprietário das suas informações, não mais os bancos.

Embora a adesão ao Open Banking seja obrigatória para bancos de grande e médio porte, a participação seletiva de empresas de tecnologia financeira e instituições de pagamento é bastante benéfica para esses modelos de negócios.

Uma das vantagens do Open Banking é o aumento na competitividade dos participantes e a abertura à possibilidade de criação de produtos e serviços mais completos e específicos.

O princípio básico do sistema tem vantagens gerais inerentes, pois proporciona mais liberdade e autonomia aos clientes. Hoje, a burocracia interna das instituições é um grande obstáculo na hora de mudar de banco ou de solicitar uma transação, como um empréstimo, em um banco onde não se é conrrentista.

O que são APIs

API, do inglês Application Programming Interface, consiste em um conjunto de instruções e padrões de programação que permite a comunicação entre duas ou mais plataformas.

Por causa delas, é possível oferecer mais segurança aos dados em tráfego, facilitar a comunicação entre diversos servidores e com diferentes linguagens de programação e gerar receita por acesso.

Em outras palavras, são tecnologias que permitem que diferentes sistemas se comuniquem e se integrem.

No dia a dia, você encontra APIs se nem perceber. Por exemplo, ao acessar um site de um banco, o servidor do seu computador se conecta ao servidor da página do seu banco para poder mostrar as informações da empresa.

Outro exemplo claro está nas redes sociais. Quando você acessa algum site que exige criação de login, mas permite a entrada mediante conexão a alguma rede social, isso é possível porque as redes sociais são construídas com APIa abertas.

Como funcionam as APIs do Open Banking

No caso das APIs do Open Banking, o objetivo é compartilhar dados, informações e histórico bancário do cliente, com autorização prévia dos agentes do mercado financeiro.

O Open Banking foi desenvolvido a partir de um regulamento denominado PSD2 (Payment Services Directive 2), criado na União Europeia há alguns anos. Isso ocorre porque o PSD2 determina o uso do banco de APIs abertas e outras questões para que ele possa compartilhar os dados de seus clientes.

O grande desafio das instituições hoje é desenvolver APis que possam integrar-se facilmente aos sistemas das concorrentes e correlatas e garantir que, de fato, as informações sejam compartilhadas.

É importante mencionar que a tecnologia por trás das APIs do Open Banking permite, por exemplo, que terceiros criem aplicativos ou plataformas que possam deixar os usuários do banco acessá-los de bancos diferentes, no mesmo ambiente.

Com o Open Banking, os clientes não estão vinculados ao sistema. A API aberta promove um sistema integrado, no qual os intermediários podem ser reduzidos e o processo pode ser mais rápido e barato, além de gerar um ambiente competitivo com mais opções aos consumidores e possibilidades de novos negócios a empresas do setor.

Achou esse conteúdo interessante? Assine nossa newsletter e fique por dento desta e de outras novidades do mundo financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *