Auxílio Emergencial: como aceitar o “coronavoucher” na maquininha

Auxílio Emergencial: como aceitar o “coronavoucher” na maquininha

Desde abril, milhões de brasileiros receberam a primeira parcela de R$ 600 do auxílio emergencial. O valor é destinado pelo Governo Federal para diminuir o impacto da pandemia de Coronavírus na vida financeira dos brasileiros. O programa, com prazo de três meses, ainda foi prorrogado por mais dois.

Até o final de maio de 2020, os beneficiários só tinham como opção o saque, a transferência do valor ou compras virtuais. A partir do dia 29 maio, as adquirentes Cielo e Getnet passaram a aceitar o cartão virtual gerado pelo aplicativo Caixa Tem, usado por cerca de 40 milhões de pessoas.

Essa é uma grande oportunidade, principalmente para setores essenciais como supermercados, postos de combustível e farmácia. Você quer aproveitar parte dos cerca de R$ 2,16 bilhões já injetados na economia? Leia até o final e saiba como aceitar o “coronavoucher” na sua empresa.

Carteira virtual

O aplicativo Caixa Tem foi desenvolvido para funcionar como uma carteira virtual. Assim, o beneficiário não precisa ser proprietário de uma conta na Caixa Econômica Federal para receber o auxílio.

Dentro da ferramenta, os brasileiros podem realizar a transferência do benefício, gerar um cartão virtual ou realizar o pagamento com o QR Code. Todos os valores são debitados diretamente das contas poupanças digitais

A operação na “ponta da lança”, como classificou o ministro da Economia Paulo Guedes, foi iniciada com as operadora Cielo e Getnet. Entretanto, as adquirentes Rede, Safrapay, Stone e PagSeguro devem também aceitar em breve. Não deve demorar muito até que todas as máquinas se adaptem à tecnologia de pagamento do Governo Federal.

Recuperação de arrecadação

O volume financeiro esperado com o auxílio emergencial deve ajudar as empresas de maquininhas a compensar parte perdida com a pandemia. Somente em março, o setor deixou de capturar mais de R$ 20 bilhões, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

A ideia de utilizar a máquinas de cartão tem também como objetivo diminuir as filas para saques em bancos e casas lotéricas.

O plano tem funcionado muito bem. A Cielo declarou que bateu a marca de 77 mil operações com QR Code nas primeiras 24h do cartão virtual.

Se você quer aproveitar o momento e aceitar o pagamento do auxílio emergencial direto nas suas máquinas, conheça o passo a passo a seguir.

Usando o auxílio emergencial com QR Code nas maquininhas

  • O vendedor digita o valor na máquina;
  • o vendedor seleciona a função “Débito”
  • o vendedor clica no botão verde para gerar o QR Code;
  • o portador abre o app Caixa Tem
  • o portador seleciona a função “Pagar com a Maquininha” e lê o QR Code gerado na máquina;
  • o portador confirma a compra pelo app;
  • a compra é finalizada

Usando o auxílio emergencial com cartão virtual em celular sem tecnologia NFC nas maquininhas

  • Acesse o menu da máquina
  • insira os valores;
  • opte pela venda digitada;
  • peça para o cliente digitar o número, prazo de validade e código de verificação para concluir o pagamento;
  • siga as instruções na tela para confirmar a transação;
  • peça a senha do cliente;
  • finalize a compra e entregue o comprovante de pagamento.

Usando o auxílio emergencial com cartão virtual em celular com tecnologia NFC nas maquininhas

  • Inicie a transação escolhendo a modalidade “débito”
  • digite o valor da compra;
  • aguarde que a maquininha indique o momento para aproximar o dispositivo;
  • peça que o cliente aproxime o celular com o aplicativo “Caixa Tem” aberto e o cartão virtual escolhido;
  • em alguns casos, pode ser necessário digitar uma senha;
  • aguarde o “bip” de confirmação;
  • finalize a compra e entregue o comprovante de pagamento.

Conciliação do auxílio emergencial

Assim como acontece nas vendas tradicionais no cartão de débito, as transações realizadas através das adquirentes com a verba do “coronavoucher” também DEVE ser conciliada. Isso é fundamental para garantir o valor será recebido adequadamente.

Esse processo é fundamental para que o lojista seja cobrado adequadamente pela transação. A taxa do auxílio emergencial nas maquininhas não pode exceder 1,2%, conforme limitação imposta pelo próprio Banco Central. Geralmente, a média em transações de débito gira em torno de 2%.

Pronto para aceitar o auxílio emergencial nas suas máquinas de cartão? O e-Extrato Card é a ferramenta perfeita para realizar a conciliação de cartão, além da financeira e bancária.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *