É possível fazer a conciliação de vendas por delivery?

É possível fazer a conciliação de vendas por delivery?

Uma modalidade de negócio que sofreu um crescimento exponencial nos últimos anos – principalmente em 2020 – é a de delivery. E não é de se espantar. Diante de um cenário de isolamento social e restrições de circulação, pedir comida e outros itens via aplicativos de entrega se tornou, para muitos, a única opção.

Diante disso, vender via delivery passou a ser obrigação, caso contrário, o negócio não se sustentaria. Mas, não para por aí. Vender não é suficiente, é preciso, ainda, fazer a conciliação de vendas por delivery para ter a certeza de que não se está tendo prejuízos.

Aceitar delivery não é uma tarefa complexa, mas é preciso um cuidado que vai além do simples vender para não sofrer prejuízos. Continue a leitura para saber do que estamos falando.

O crescimento do delivery no Brasil

Os números que envolvem o delivery no Brasil surpreendem. Dada a dimensão continental do nosso país, em 2020, representamos 48% do mercado de delivery em toda a América Latina, segundo aponta estudo da Statista.

Os impactos causados pela pandemia por aqui fizeram criar novos comportamentos não somente para consumidores como também para empresas. A consultoria Food Consulting indica que 45% das empresas mapeadas começaram a adotar o serviço de entrega a domicílio durante a pandemia.

O delivery não necessariamente foi a salvação dos negócios, visto que, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), 30% dos estabelecimentos do setor tiveram que fechar as portas. No entanto, foi um meio para se manter firme e minimizar os impactos negativos da crise econômica.

Os aplicativos de delivery foram bastante utilizados não somente por food service, mas também por mercados e farmácias, principalmente. A projeção do Digital Market Outlook apontava que 2020 tenha se encerrado com cerca de 40 milhões de usuários de usuários no Brasil.

Ou seja, esse mercado sofreu um boom na pandemia e não parou por aí. Ainda há muito a crescer nos anos seguintes.

Quem são os principais players no mercado

Na hora de escolher adotar um aplicativo, é preciso escolher as opções mais alinhadas ao perfil do seu negócio e do seu público, como também atentar-se ao processo de conciliação de vendas por delivery. Afinal, você precisará muito dele para garantir a lucratividade.

Os aplicativos mais populares hoje em dia são:

iFood

Segundo a pesquisa do QualiBest, é utilizado por 75% dos brasileiros, sendo a opção favorita de 60% dos usuários de aplicativos. A pandemia deu força à funcionalidade “mercado”, pois antes funcionava prioritariamente com restaurantes. No período da Black Friday, foram registrados mais de 2,5 milhões de pedidos.

Uber Eats

A segunda opção para muitos brasileiros na hora de baixar um aplicativo de entrega. Outra pesquisa, agora da Associação Brasileira de Supermercados, indica que o Uber Eats é o preferido de 18% dos brasileiros. Assim como o Ifood, iniciou com o delivery de comida, mas já está abarcando novos produtos para entrega.

Rappi  

Este aparece como terceiro nas opções dos usuários de aplicativos, mas, quando o assunto é entrega de produtos gerais, é o primeiro a ser lembrado. O Rappi se destaca no mercado de aplicativos de delivery por ter um leque maior de estabelecimentos, fazer entregas mais rápidas e permitir o acompanhamento de todos os pedidos.

99Food

Um dos apps populares mais novos, o 99Food deu passos mais largos na expansão pelo país somente em 2020, com foco total na parceria com restaurantes. Faz parte do grupo de transporte por aplicativo 99.

Delivery Much

Embora já tenha 10 anos de atuação, a participação no mercado ainda é tímida, são aproximadamente 2,4 milhões de usuários. No entanto, a tendência é de crescimento por conta da expansão do segmento.

A importância da conciliação de vendas por delivery

O que fazer para implantar o delivery em seu negócio é uma das grandes dúvidas dos lojistas. Mas, mesmo depois de superada essa fase, os questionamentos não param por aí.

Surge, então, um novo porém: o que fazer depois que essas vendas começaram a acontecer?

E não é por menos, afinal você terá mais um meio de pagamento sendo aceito no estabelecimento, ou seja, mais uma porta de entrada para os clientes. Logo, é preciso fazer o acompanhamento desse dinheiro que entra para não sofrer prejuízos.

Por isso, dentro do processo de conciliação financeira, a conciliação de vendas por delivery se torna um processo extremamente importante nessa nova jornada que sua empresa pensa em seguir.

Imagine a seguinte situação:

Você recebe, em seu restaurante, aplicativos de entrega como Ifood e UberEats, no entanto não tem controle sobre o fluxo de vendas realizado por esses canais, tampouco das taxas cobradas pelas operadoras para cada transação.

Ao final do mês, adotar aplicativos para delivery pode ser sinônimo de dor de cabeça em vez de sucesso, por isso somente a conciliação pode ajudar a evitar esse problema.

Na conciliação de vendas por delivery, as informações registradas pelo seu sistema de gestão são confrontadas com as repassadas pelas operadoras (no caso, os aplicativos) e, em seguida, com os valores creditados em seus extratos bancários.

Esse processo é importante, pois, além de auditar se todas as vendas realizadas pelos aplicativos foram de fato pagas, mostra ainda se as operadoras cobraram as devidas tarifas por compras.

Então, como pode perceber, a conciliação vai muito além da conferência de vendas realizadas dia a dia. Ela demonstra o quanto de dinheiro as empresas podem ou não estar perdendo.

Quer entender melhor por que você deveria investir no delivery no seu negócio? Clique no banner a seguir e confira nosso e-book sobre essa novidade nos meios de pagamento.

mundo do delivery em 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *